sigoescrevendo

Um manifesto de palavras sob a regência de cada momento.



Sintra, Portugal

Não tá do jeito que eu quero

      mas de que jeito quero eu?

‎‎‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎

Todo querer percorre opções 

 cujas escolhas 

    concebem ou interrompem 

             possibilidades.

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎

Escolher e lidar:

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎as consequências do sim e do não. 

_

Às vezes,

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎o quero é uma questão de quando.

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎

Cada quando tem seu momento.

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎‎inclusive o do querer não mais. 

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎

‎De passagem, estão os ciclos.

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎‎

O tempo,

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎o tempo quer vida

‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ ‎ e que vida quero eu?

(Marcelo Penteado)

Publicidade

Minha vez de ler: deixe um comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: